×
Aplicativo Vivo Música
Rhapsody International Inc.
Baixe o aplicativo

Sobre Bryan Ferry

Nos anos 1970, o inglês Bryan Ferry foi vocalista e tecladista do grupo de glam rock Roxy Music, cujo álbum début, homônimo, saiu em 1972. Ao longo de sua trajetória o conjunto emplacou sucessos como “Street Life”, “Love Is the Drug”, “Over You”, “More Than This”, “Take a Chance with Me” e “Avalon”, este título do último registro do Roxy Music, lançado em 1982. Paralelamente às atividades da banda, Bryan Ferry deu início à carreira solo em 1973, ano em que gravou These Foolish Things, interpretando canções de artistas como Bob Dylan ("A Hard Rain's A-Gonna Fall") e Rolling Stones ("Sympathy for the Devil"). Em 1985, com “Slave to Love”, faixa de Boys and Girls, o cantor alcançou um de seus maiores êxitos. Bryan Ferry seguiu intercalando registros de canções originais, caso de Mamouna (1994), e de covers de clássicos, a exemplo de Dylanesque (2007), em que reuniu hits dos anos 1960 de Bob Dylan. Em 2010, Ferry lançou Olympia, álbum de inéditas conhecido por trazer na capa a modelo Kate Moss e por contar com a participação de antigos companheiros do Roxy Music, Andrew Mackay, Phil Manzanera e Brian Eno, além de convidados como o baixista Marcus Miller, o guitarrista Nile Rodgers e Dave Gilmour (Pink Floyd). Em 2014, o artista voltou com Avonmore, que incluiu a regravação de “Send in the Clowns”, de Stephen Sondheim, e “Johnny and Mary”, de Robert Palmer.

Artistas semelhantes

Adam Ant, Brian Eno, David Bowie, Seal, Sting, k.d. lang

356x237

Bryan Ferry

Nos anos 1970, o inglês Bryan Ferry foi vocalista e tecladista do grupo de glam rock Roxy Music, cujo álbum début, homônimo, saiu em 1972. Ao longo de sua trajetória o conjunto emplacou sucessos como “Street Life”, “Love Is the Drug”, “Over You”, “More Than This”, “Take a Chance with Me” e “Avalon”, este título do último registro do Roxy Music, lançado em 1982. Paralelamente às atividades da banda, Bryan Ferry deu início à carreira solo em 1973, ano em que gravou These Foolish Things, interpretando canções de artistas como Bob Dylan ("A Hard Rain's A-Gonna Fall") e Rolling Stones ("Sympathy for the Devil"). Em 1985, com “Slave to Love”, faixa de Boys and Girls, o cantor alcançou um de seus maiores êxitos. Bryan Ferry seguiu intercalando registros de canções originais, caso de Mamouna (1994), e de covers de clássicos, a exemplo de Dylanesque (2007), em que reuniu hits dos anos 1960 de Bob Dylan. Em 2010, Ferry lançou Olympia, álbum de inéditas conhecido por trazer na capa a modelo Kate Moss e por contar com a participação de antigos companheiros do Roxy Music, Andrew Mackay, Phil Manzanera e Brian Eno, além de convidados como o baixista Marcus Miller, o guitarrista Nile Rodgers e Dave Gilmour (Pink Floyd). Em 2014, o artista voltou com Avonmore, que incluiu a regravação de “Send in the Clowns”, de Stephen Sondheim, e “Johnny and Mary”, de Robert Palmer.

Sobre Bryan Ferry

Nos anos 1970, o inglês Bryan Ferry foi vocalista e tecladista do grupo de glam rock Roxy Music, cujo álbum début, homônimo, saiu em 1972. Ao longo de sua trajetória o conjunto emplacou sucessos como “Street Life”, “Love Is the Drug”, “Over You”, “More Than This”, “Take a Chance with Me” e “Avalon”, este título do último registro do Roxy Music, lançado em 1982. Paralelamente às atividades da banda, Bryan Ferry deu início à carreira solo em 1973, ano em que gravou These Foolish Things, interpretando canções de artistas como Bob Dylan ("A Hard Rain's A-Gonna Fall") e Rolling Stones ("Sympathy for the Devil"). Em 1985, com “Slave to Love”, faixa de Boys and Girls, o cantor alcançou um de seus maiores êxitos. Bryan Ferry seguiu intercalando registros de canções originais, caso de Mamouna (1994), e de covers de clássicos, a exemplo de Dylanesque (2007), em que reuniu hits dos anos 1960 de Bob Dylan. Em 2010, Ferry lançou Olympia, álbum de inéditas conhecido por trazer na capa a modelo Kate Moss e por contar com a participação de antigos companheiros do Roxy Music, Andrew Mackay, Phil Manzanera e Brian Eno, além de convidados como o baixista Marcus Miller, o guitarrista Nile Rodgers e Dave Gilmour (Pink Floyd). Em 2014, o artista voltou com Avonmore, que incluiu a regravação de “Send in the Clowns”, de Stephen Sondheim, e “Johnny and Mary”, de Robert Palmer.

Artistas semelhantes

Sobre Bryan Ferry

Nos anos 1970, o inglês Bryan Ferry foi vocalista e tecladista do grupo de glam rock Roxy Music, cujo álbum début, homônimo, saiu em 1972. Ao longo de sua trajetória o conjunto emplacou sucessos como “Street Life”, “Love Is the Drug”, “Over You”, “More Than This”, “Take a Chance with Me” e “Avalon”, este título do último registro do Roxy Music, lançado em 1982. Paralelamente às atividades da banda, Bryan Ferry deu início à carreira solo em 1973, ano em que gravou These Foolish Things, interpretando canções de artistas como Bob Dylan ("A Hard Rain's A-Gonna Fall") e Rolling Stones ("Sympathy for the Devil"). Em 1985, com “Slave to Love”, faixa de Boys and Girls, o cantor alcançou um de seus maiores êxitos. Bryan Ferry seguiu intercalando registros de canções originais, caso de Mamouna (1994), e de covers de clássicos, a exemplo de Dylanesque (2007), em que reuniu hits dos anos 1960 de Bob Dylan. Em 2010, Ferry lançou Olympia, álbum de inéditas conhecido por trazer na capa a modelo Kate Moss e por contar com a participação de antigos companheiros do Roxy Music, Andrew Mackay, Phil Manzanera e Brian Eno, além de convidados como o baixista Marcus Miller, o guitarrista Nile Rodgers e Dave Gilmour (Pink Floyd). Em 2014, o artista voltou com Avonmore, que incluiu a regravação de “Send in the Clowns”, de Stephen Sondheim, e “Johnny and Mary”, de Robert Palmer.

Artistas semelhantes

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.

Músicas ilimitadas em qualquer lugar. Milhões de músicas em todos os gêneros.

Disponível em iOS, Android, Windows e Web.